preparados

para a felicidade estamos preparados, para as cores da vida também, talvez que não estejamos preparados para amar, partilhar ou ouvir e estar com o outro ou para aceitar riscos e perseguir os sonhos ou para aceitar a derrota ou a tragédia.

O desejo é simples mas muito difícil, que tenhamos a lucidez para assumir os riscos e a força emocional para aceitar a derrota e as dificuldades que 2013 nos reserva. Mandela disse: “Do not judge me by my successes, judge me by how many times I fell down and got back up again.”

E se esta senhora pudesse contar a sua história, também ela cheia de quedas, talvez nos dissesse que o mais importante é reconhecer que somos fortes para nos erguermos outra vez.