partir

Portanto, posso apenas partir, sem nunca saber onde vou chegar. Crescer pelo caminho. Quem sabe o resultado? Entre o passado e futuro desta estrada, caminhada por outros, caminha-se… e depois de mim por outros ainda, viagens sem paisagens, com dor e ternura, tolerância e indignação: a vida caminha-se, decide-se, e preenchemo-nos com coragem para enfrentar o que vem, estarás preparado para quando fugirem as respostas as abraçarmos com mais coragem ainda? Cultivar o meu espírito amorfo, ser a ponte para os filhos desta geração, construir um lugar simples onde se respire tolerância e segurança. Tantas vezes lamentei o meu passado, mas agora pisava objectivos concretos: estudar e trabalhar, amar e compreender. Alargavam os meus horizontes, davam-me sentidos de vida, e que ao realizá-las, estaria a confiar em mim mesmo, estaria a começar e a terminar uma tarefa. Uma lição do Manuel, recordas-te … e decidir com o rumo do sonho. Só palavras ou o começo de alguma coisa?

O Fraco