humano

Apetece-me escrever, porque não consigo falar… porque estou assustado, melhor desiludido, conheci um mundo onde o objetivo era o outro, o mundo que cresce ao lado desse parece de plástico, cheio de fronteiras, coberto de limites e sem erros.

…se alguém não compreende a matemática, não vem mal nenhum ao mundo, compreenderá outras coisas. Há milhares de anos que andam sábios a tentar perceber.

Conheci uma mulher que nem uma letra sabia escrever nem ler sequer, mas teve 11 filhos, foi maltratada, sofreu, e todos seguiram pela vida com sucesso, nunca a esqueceram, tinha sempre a casa cheia. Não via TV e não conheceu a internet, nem o computador. Conhecia bem a terra do seu quintal. Desconfio que dava nomes a todas as alfaces, nabos, nabiças, cenouras, coelhos e galinhas, gatos e ratos, cães e burros que por ali viveram. Tinha um coração maior. Era humana.