mais só

Que vida quiseras e que vida seria, que vida foi e que agora vivemos, são tempos dramaticamente diferente, insuspeitamente diferentes de outrora. Quem poderia dizer que agora estarias aqui com a alegria no coração? Aqui onde já passaste com as lágrimas por dentro e por fora. Eu posso dizer sim, que já aqui passei com uma faca nas mãos para cortar a minha vida pela raiz. Observo. Observo vocês: observo tu; observo-te que me lês. Observo o outro que encontrei encostado a uma parede, um homem culto pensando envolto no seu silêncio. Só, mais só que pensamos. E tu também, és mais só do que pensas.

O Fraco, 7ª parte