a falta que os outros nos fazem e somos capazes de dizer tão mal deles. Desdenhar até, deles, claro. Isso naõ mudaremos. Outra esperança na paragem seguinte, e podemos até pensar que esta pandemia nos fez mudar de velocidade. Não sei se o continuaremos, talvez, era bom, mas não: a avidez da novidade faz-nos correr. Mesmo bom, que em vez de automóveis, houvessem apenas bicicletas. A velocidade é dez menos. Viveríamos dez vezes mais. Hum?