//html5-player.libsyn.com/embed/episode/id/8693720/height/90/theme/custom/thumbnail/yes/direction/forward/render-playlist/no/custom-color/afb8a2/

uma luz, nesse candeeiro

bem sei que havia uma luz, e que por isso há, noutro lugar, mas que eu queria era que ainda essa luz estivesse onde estava. avessos que somos há mudança, que fosse o mesmissimo candeeiro de outrora, por cima da mesma porta. Havia essa luz, num pequeno candeiro, cintilante, quase a apagar-se, reticente, fizesse o tempo que fizesse, no meio dessa tempestade da mais violenta que imagines, mas que estava lá, à tua chegada, no meio da chuva intensa, do vento bruto e quase sem visibilidade, essa pequena luz termitente, estava, dentro desse candeiro por cima de uma porta que se abriria, qual magia, fosse qual fosse a hora a que chegasses, fosse qual fosse o estado em que chegasses, fizesse o tempo que fizesse. Essa porta abraçava-te desde que fosses tu.

aos menos avisados

//html5-player.libsyn.com/embed/episode/id/8693720/height/90/theme/custom/thumbnail/yes/direction/forward/render-playlist/no/custom-color/afb8a2/

uma terra negra para os lados de Marrocos

https://www.rtp.pt/play/p282/visao-global

isto importa

righteous

https://www.yadvashem.org/27th/index.asp